• Home
  • /Destaques
  • /BMW Motorrad estuda o uso de um compressor elétrico para aumentar a potência
BMW Motorrad estuda o uso de um compressor elétrico para aumentar a potência

BMW Motorrad estuda o uso de um compressor elétrico para aumentar a potência

O Fabricante alemão patenteou um novo sistema de compressor elétrico para aumentar a potência do motor através de admissão forçada. A BMW está estudando como se pode utilizar este sistema e escolheu uma S 1000 RR para os testes.

As normas de homologação de motos na Europa são bastante restritivas e, muito em breve, os grandes fabricantes serão obrigados a desenvolver motores ainda mais “limpos”. Enquanto muitos procuram a solução para este problema através de motores totalmente elétricos, outros fabricantes estudam soluções diferentes que não esquecem os motores a combustão.

Um desses fabricantes é a BMW Motorrad.

A marca Bavaria patenteou recentemente um novo sistema de admissão forçada para ser usada em motos. Ao contrário dos turbos (que usam os gases de escape) ou dos compressores mecânicos (que usam a potência do motor, como no caso da Kawasaki Ninja H2), o sistema da BMW Motorrad utiliza um compressor elétrico.

A patente, que foi revelada, originalmente, pelo website britânico BikeSocial, mostra um compressor que é alimentado por um motor elétrico e que empurra o ar para a câmara de combustão depois de passar por um intercooler que arrefece o ar.

Com isto a BMW Motorrad consegue aumentar a potência do motor e, neste caso específico da patente, a moto que recebe o sistema de compressor elétrico é uma S1000RR. No entanto não será difícil aplicar o sistema aos outros modelos da marca alemã.

E porque é que a BMW Motorrad está estudando um compressor elétrico e não um compressor mecânico ou um turbo compressor?

No caso de um compressor mecânico, o sistema requer que o motor a combustão canalize parte da potência gerada para alimentar o compressor, e somente depois força mais ar para o motor. Já no caso do turbocompressor, o sistema é instalado na saída dos gases do motor, utilizando o escape para acionar o turbo que, depois, canaliza mais ar para o motor. No entanto um turbo costuma sofrer do problema de “lag”, ou seja, desde o momento em que aceleramos até o motor entregar a potência, existe um “buraco”.

No caso do sistema de compressor elétrico da BMW Motorrad, o compressor é alimentado por uma bateria, que alimenta o motor elétrico que faz mover o compressor. Não existe o “turbo lag”, não retira enegia do motor a combustão, e obtém-se mais potência em qualquer rotação e, claro, diminui emissão de poluentes.

Será necessário a utilização de uma bateria exclusiva para alimentar o sistema do compressor elétrico, bateria esta que será carregada quando a moto está em funcionamento e o compressor não está em funcionamento. A tarefa mais complicada será criar o controlo eletrônico de todos estes componentes.

A patente registada na Alemanha deixa no ar a ideia de que a BMW Motorrad está realmente pensando neste sistema de admissão forçada. Mas será que o vamos mesmo ver em modelos de produção em série?

Por um lado os grandes fabricantes estão desenvolvendo soluções 100% elétricas. Isso poderia significar que o sistema de compressor elétrico pode estar condenado desde o nascimento. Mas por outro lado já vimos que a BMW Motorrad não costuma deixar as suas patentes trancadas em uma gaveta!

O exemplo mais recente foi o quadro em fibra de carbono usado na HP4 Race. A primeira vez que ouvimos falar do quadro fabricado em fibra de carbono foi em 2015, e muitos pensaram que a BMW Motorrad não iria conseguir colocar em prática esta solução. Porém, alguns anos mais tarde, nasceu a HP4 Race.

andardemoto.pt @ 30-8-2019 14:07:43

Deixe uma resposta